sábado, 26 de novembro de 2011

Ponto final.

Creio que talvez, se o tivesse deixado, teria sido melhor para mim, para ele, para nós, mas o seu sofrimento era tanto, que ma faltou a coragem.. Faltaram-me as forças e a vontade. Abraçeio-o, agarreio-o e sem mais nem menos, disse que o amava.
'Tolice a minha' penso agora, mas será que naquele momento, o considerava um disparate? Uma coisa absurda, sem nexo, sentido, direção?
Seria talvez a primeira vez, que diria a alguém um 'amo-te' verdadeiro, será que sim?
Tantas perguntas, tão poucas respostas, e talvez, um dia, o volte a olhar nos olhos, mas por agora, os caminhos que escolhemos, não tem mais por onde se cruzar, por onde coincidir.
Desejos, momentos, reações.
Sorrisos, gargalhadas e olhares deixados para trás.
Mágoa, dor,solidão, com um peso angustiante que caminhará comigo no 'sempre' em que vivemos.
Mas eu até fui feliz, até sorri, mas acabou como um ponto final.
E agora me perguntp, será que fiz a escolha correta?

Sem comentários:

Enviar um comentário